Artigo com parâmetros de desempenho de jogadores de futebol profissional baseado em indicadores antropométricos, fisiológicos, bioquímicos e psicologicos

06/11/2012 by: Renê Drezner

Hoje, com os avanços tecnológicos, é possível realizar uma infinidade de testes para avaliar o desempenho de atletas. Estes testes podem variar de  testes físicos e técnicos, testes de avaliação antropométrica, testes psicológicos até testes bioquímicos e fisiológicos como a mensuração das concentrações de Creatina Quinase (CK). No futebol  cada vez mais é usado a utilização destes diversos testes para avaliar o desempenho dos atletas e controlar as cargas de treinamento.

Diante desta realidade surge um problema, encontrar parâmetros para avaliar os resultados dos testes. Pensando nisso, Adelino Sanchez Ramos da Silva e Marcelo Papoti, da Escola de Educação Física e Esporte da USP de Ribeirão Preto, e José Rodrigo Pauli e Claudio Alexandre Gobatto, da Faculdade de Ciências Aplicadas da UNICAMP, realizaram um estudo com o objetivo de elaborar tabelas de percentis para servirem como referencial de comparação de resultados de testes realizados por jogadores profissionais de futebol. A amostra contou com 82 jogadores profissionais que realizaram testes para medir estatura, peso, percentual de gordura, POMS (avaliação psicológica), concentração de hemoglobina no sangue, nível de leucócitos no sangue, razão cotisol/testosterona, concentração de lactato e desempenho na corrida de 250 metros, desempenho anaeróbio alático e aeróbio.

Este artigo da Revista Brasileira de Medicina do Esporte de 2012 está disponível na página biblioteca do nosso site.

Espero que aproveitem o artigo.

Comente!

*